Monday, November 26, 2007

Little Miss Sunshine



Depois de muito tempo, dei uma passeada no blog da Potty - Quiche de Bone, e olhe com o que me deparei, a foto dela e das fofas de Pequenas Misses Sunshine. Muito bom, principalmente porque ontem foi o dia que finalmente vi o filme, depois de tanto tempo que já namorava na locadora.

"Little Miss Sunshine" fala de uma sociedade que vive dentro de padrões impostos e se esquecem da importância do ser, do viver, do não precisar ser sempre o melhor, de ter e ser o que nada mais é que impossível.

O pai faz palestras sobre motivação, e espera que o seu programa de 9 passos para o sucesso seja "o verdadeiro sucesso", mas isso está cada vez mais longe de acontecer. Dwayne é o seu filho de 15 anos quer ser piloto de caças e fez um voto de silêncio como prova da sua determinação, até quando descobre que é daltônico e não poderá mais seguir em frente com o seu sonho. O avô é um viciado em heroína que vive na casa do filho depois de ter sido expulso da casa de repouso. Sheryl a mãe luta para colocar tudo em ordem, Frank, seu irmão acaba de chegar do hospital depois de ter tentado suicidar por um desgosto de amor. E toda a trama começa quando Olive, a filha mais nova do casal, é convidada a participar de um concurso de beleza infantil Little Miss Sunshine, e esta louca família se une em um "gesto de carinho" e sai a caminho da Califórnia numa kombi amarela, caindo os pedaços que não poderia ter saído da garagem.

Esse é um filme que me despertou fortes emoções, delicioso de assistir e que me mostrou um pouquinho das maluquices que fazemos por pessoas que amamos, e somos tidos como loucos.

Fofa's, adorei a dança. Potty, muitas felicidades para você. Olive, tomar sorvete não vai impedir de atingir o sucesso, foque nos seus objetivos, nos seus sonhos e você vai conseguir, mas na boa, esse concurso Little Miss Sunshine não está com nada, os cabelos, maquiagens e roupas destruíram o melhor das crianças, a ingenuidade, a inocência, a fantasia. Eu espero que esse padrão de beleza imposto pela sociedade venha um dia a acabar.

2 comments:

PP. said...

Hehehe... obrigada!!! Nós fomos feitos pra brilhar, afinal! :)

dani said...

adoro esse filme...
adoro o steve carrel, de lunático a depressivo...

adoro esse filme